impressionas-me c a tua forma de pensar e de agir. fazes, falas e pensas como queres, dizes isto e aquilo, não sei se é c uma razão ou um objectivo mas dizes e fazes-me acreditar q sim. por vezes, nem sabes do que se anda a passar mas nunca deixaste de me apoiar. não sei como o fazes, mas as tuas palavras parecem sempre tão positivas. isto durou algum tempo, até que sem dar por isso, desapareceste. deixei de ter noticias tuas. andava agarrada ao telemóvel, quase desesperada, queria uma mensagem tua, uma chamada, ou que nem fosse só um alerta, precisava só de saber que estavas bem. via-te de longe, hoje pergunto-me se eras tu na rua ou tu na minha cabeça. não sei se ando bem, afastei-me dos meus amigos p te procurar. estou aqui mas totalmente fora. não tenho cabeça p fazer contas. quando desapareceste, senti a falta q me fizeste, apercebi-me completamente do quanto gostava de ti, do quanto valias p mim. tenho saudades, tenho saudades de ti, do carinho, das tuas palavras, tenho saudades do que passamos e não passamos. tenho saudades das lágrimas q fazias cair e dos sorrisos q me fazias soltar, tenho saudades dos sins e nãos, tenho saudades de 'a chamar...', tenho saudades tuas... e desde aí, até hoje, nunca mais voltaste, nunca mais te vi. tenho saudades tuas!