#6

#6 carta para um estranho


olá estranho, 

como eu não te conheço tu também não me conheces. vou-te ser sincera, estou completamente á deriva e não sei que te dizer. mas pronto, digo-te já que me fazes falta. e isto é mesmo para ti, não te conheço e mesmo assim preciso de ti. estás a achar isto estranho, como eu imagino, mas eu explico-te já o porquê de eu dizer isto. é assim, ás vezes sinto necessidade de falar com alguém, falar só para dizer realmente o que vai aqui dentro, e sinceramente, (não compreendo porquê) devia de ser com os nossos amigos mais próximos que conseguíssemos fazer isso, falar na boa, explodir á vontade, mas não, sinto-me chata, se calhar por relembrar sempre as mesmas coisas, não sei. nunca fiz isso com ninguém, acho. nem sei se conseguiria fazer, pois era preciso ter uma certa confiança nas pessoas. talvez falar sobre essas coisas, só com os meus pensamentos, com o meu quarto ou a minha gata. não falam, mas ouvem.
bem, estranho, não sei que te dizer mais, pode ser que um dia deixes de ser estranho, depois falaremos melhor.

fica bem,
a tua estranha,
inêsrebelo

8 comentários:

adriana m. disse...

tão lindo*

adriana m. disse...

o desafio das cartas parece ser um bocado complicado :|

adriana m. disse...

sim, mas para mim continua ser complicado.
é como eu, sem desafios os meu posts eram sempre sobre os mesmo assuntos :)

adriana m. disse...

como assim?

Ana Rebelo disse...

Gostei imenso *.*

adriana m. disse...

ah, percebi.

*L.E.S* disse...

Não diria que no verão acontecem os melhores momentos, mas sem duvida que acontecem coisas giras, adoro o calor e o sol *.*
gostei do teu texto :)

InêsMarcelino. disse...

Amei o texto *.* Escreves realmente bem, parabéns! :)